Páginas

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Justiça bloqueia bens da Ver. Vilma dos Santos



O Juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Angra dos Reis deferiu liminar requerida pelo MPRJ em ação civil pública por atos de improbidade administrativa e decretou a indisponibilidade de todos os bens e a quebra dos sigilos bancários da Presidente da Câmara de Vereadores de Angra dos Reis, Vilma Teixeira Ferreira dos Santos, e do Diretor de Administração da Casa, Gideone de Oliveira.

Na ação, ajuizada pela Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Angra, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro propõe a condenação dos responsáveis pela contratação do serviço de implantação de um software de Gestão de Processo Legislativo.

Segundo o MPRJ, a Câmara de Angra realizou licitação, na modalidade pregão presencial, para, por requerimento de Gideone de Oliveira, contratar uma empresa para a implantação do software. A vencedora da licitação foi a empresa A.L.A da Silveira-Consultoria em Informática, que fechou contrato com a Casa Legislativa Municipal, em dezembro de 2009, no valor de R$ 950 mil.

Para o MPRJ, além da contratação ser desnecessária, pois a Câmara de Vereadores já possuía um programa instalado em 2007, quando pagou valor estimado de R$ 15 mil, houve fraude na licitação, no contrato e em seu cumprimento. Anteriormente, a Justiça já havia decretado a indisponibilidade dos bens da A.L.A e de seu proprietário, André Luiz Almeida da Silveira, em ação cautelar que está apensada à ação principal.

A Titular da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Angra dos Reis, Promotora de Justiça Ana Carolina Moreira Barreto, esclareceu que a Vereadora Vilma dos Santos também é investigada por uso de um centro social. De acordo com a denúncia, o local receberia verbas públicas que estariam sendo utilizadas para promoção pessoal da Parlamentar, que é acusada também de nepotismo, por ter mantido o marido como funcionário em seu Gabinete, contrariando a Súmula Vinculante do STF e decisão judicial em ação popular que tramita na 1ª Vara Cível de Angra.

A Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da cidade do Sul Fluminense encaminhou cópia integral dos autos à Procuradoria-Geral de Justiça, para análise criminal dos fatos.

Fonte: Ministério público

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Cansei de demagogia.

DESCULPEM-ME OS AMIGOS, VOU VOTAR NO SERRA.

"Cansei...Basta"! Vou votar no Serra, do PSDB.

Cansei de ir ao supermercado e encontrá-lo cheio. O alimento está barato demais. O salário dos pobres aumentou, e qualquer um agora se mete a comprar, carne, queijo, presunto, hambúrguer e iogurte.

Cansei dos bares e restaurantes lotados nos fins de semana. Se sobra algum, a gentalha toda vai para a noite. Cansei dessa demagogia.


Cansei de ir em Shopping e ver a pobreza comprando e desfilando com seus celulares.


O governo reduziu os impostos para os computadores. A Internet virou coisa de qualquer um. Pode? Até o filho da manicure, pedreiro, catador de papel, agora navega...


Cansei dos estacionamentos sem vaga. Com essa coisa de juro a juro baixo, todo mundo tem carro, até a minha empregada. " É uma vergonha! ", como dizia o Boris Casoy. Com o Serra os congestionamentos vão acabar, porque como em S.Paulo, vai instalar postos de pedágio nas estradas brasileiras a cada 35 km e cobrar caro.


Cansei da moda banalizada. Agora, qualquer um pode botar uma confecção. Tem até crédito oferecido pelo governo. O que era exclusivo da Oscar Freire, agora, se vende até no camelô da 25 de Março e no Braz.


Cansei dessa coisa de biodiesel, de agricultura familiar. O caseiro do meu sítio agora virou "empreendedor" no Nordeste. Pode? Cansei dessa coisa assistencialista de Bolsa Família. Esse dinheiro poderia ser utilizado para abater a dívida dos empresários de comunicação (Globo,SBT,Band, RedeTV, CNT, Fôlha SP, Estadão, etc.). A coitada da "Veja" passando dificuldade e esse governo alimentando gabiru em Pernambuco. É o fim do mundo.


Cansei dessa história de PROUNI, que botou esses tipinhos, sem berço, na universidade. Até índio, agora, vira médico e advogado. É um desrespeito... Meus filhos, que foram bem criados, precisam conviver e competir.
Postado por Beto Mafra